Diretrizes de avaliação perioperatório


“Elas dizem respeito ao dia a dia de todo cardiologista, quando o paciente com determinada doença cardiovascular chega diante dele contando que irá passar por um procedimento cirúrgico e que o outro médico solicitou uma avaliação cardiológica”, resume José Rocha.

O que, de fato, é preciso fazer para liberar esse indivíduo com a máxima segurança, isto é, com o menor risco de uma intercorrência? “A última versão dessas diretrizes chama bastante a atenção para o manejo de pacientes que já passaram por uma angioplastia e que são usuários de medicações antiagregantes, exigindo cuidados um pouco diferentes”, adianta.

Programe-se: será no dia 13 de outubro, às 10h40, no auditório 4.





Posts recentes

Ver tudo

O 77º Congresso Brasileiro de Cardiologia / World Congress of Cardiology (WCC 2022) irá reunir mais de trinta líderes da cardiologia mundial, criando a oportunidade única de você estar frente à frente