Imagem cardiovascular na prática clínica

Descomplicar o conhecimento sobre novas tecnologias para que elas sejam de fato incorporadas ao dia a dia é uma necessidade

Embora já estejam disponíveis para acelerar diagnósticos e contribuir com o tratamento de pacientes, muitas novas tecnologias de imagem cardiovascular acabam sendo menos utilizadas do que poderiam na prática clínica.


Para pegar o exemplo do Brasil, exames de tomografia e ressonância, usados há décadas no país, ainda geram dúvidas: em que situações, quando e para quem deveriam ser solicitados? Quais pacientes se beneficiariam mais?

Na opinião de Carlos Eduardo Rochitte, membro da Comissão Científica do 77º Congresso Brasileiro de Cardiologia / World Congress of Cardiology (WCC 2022) e um dos responsáveis pela programação nessa área, as dúvidas ocorrem, em parte, porque esses exames ainda não estão amplamente disponíveis nos hospitais brasileiros que oferecem residência médica. E isso se repete em outros países também.

Aliás, segundo ele, esse é um dos públicos-alvo das atividades voltadas à imagem cardiovascular: os médicos que não tiveram a oportunidade de se aproximar tanto dessas tecnologias durante a residência. Mas não só eles. Quem busca saber o que existe de ponta dificilmente se decepcionará.

“As abordagens serão rápidas e condensadas, mas sem perder a profundidade. Desse modo, vamos oferecer em uma única sessão ou em poucas horas as conclusões que o cardiologista levaria semanas para chegar se fosse ler os últimos artigos científicos”, garante.

E sempre, como pano de fundo, estará a preocupação de descomplicar esse conhecimento para que ele seja incorporado no consultório, especialmente do cardiologista clínico.

Há diversas atividades com esse foco. A seguir, apenas alguns bons exemplos, pinçados por Rochitte, do que encontramos na programação do WCC 2022.

O impacto da inteligência artificial

“Ela tem potencial para revolucionar a imagem cardiovascular”, afirma Rochitte. Na mesa-redonda que acontecerá no dia 15 de outubro, às 13h50, no auditório 20, se discutirá como a inteligência artificial já está fazendo diferença na ecocardiografia, na ressonância magnética e na tomografia computadorizada.

Uma das atividades de atualização mais aguardadas, porém, será no mesmo dia, só que mais cedo, às 9 horas: O caminho adiante na angiotomografia computadorizada do coração também acontecerá no auditório 20 e contará com a participação de Stephan Achenbach, presidente da Sociedade Europeia de Cardiologia.

“Avaliar a aterosclerose nas coronárias é sempre uma tarefa desafiadora quando a placa não está calcificada. Mas ela vem se tornando mais rápida e prática com o uso de inteligência artificial, o que facilita ao médico fazer um prognóstico”, diz Rochitte.

Imagem na amiloidose cardíaca

A deposição anormal da proteína amiloide no coração vem sendo diagnosticada com maior frequência. “Mas ainda não há especialistas o suficiente que já estejam familiarizados com o uso da imagem cardiovascular não só para flagrar esse problema grave, mas para acompanhar os casos”, observa Rochitte.

Por isso, ele chama a atenção para a apresentação sobre o assunto da médica Sharmila Dorbala, do Brigham and Women's Hospital da Harvard Medical School na mesa-redonda Avanços na cardiologia nuclear, dia 13 de outubro, às 17h20, no auditório 9.


Novas perspectivas na insuficiência cardíaca

“Atualmente, já é possível para um médico não especialista conectar o ultrassom em um smartphone que vai gerar imagens e realizar um ecocardiograma na porta do Pronto-Socorro ou na UTI”, conta Rochitte. Para ele, em uma situação de emergência, isso se torna crucial.

Essa possibilidade será discutida no simpósio O ecocardiograma na insuficiência cardíaca, do rastreio ao tratamento, que acontecerá no dia 11 de outubro, às 9 horas, no auditório 11.


Busque por mais atividades sobre imagem cardiovascular na programação do World Congress of Cardiology, que acontecerá entre 13 e 15 de outubro no Centro de Convenções Riocentro, no Rio de Janeiro.

Para participar desse evento e encontrar alguns dos maiores nomes da cardiologia mundial, inscreva-se no link: https://www.worldcardio2022.com/inscricao