Riscos residuais e doenças cardiovasculares: pesquisadores debatem tema no Congresso

Apresentações ocorreram na manhã do dia 15 no auditório 02



A presença de algumas partículas na corrente sanguínea e no organismo podem ser determinantes para a ocorrência de eventos cardiovasculares? Este foi o debate que ocorreu na manhã deste sábado, 15, durante o Congresso Brasileiro/Mundial de Cardiologia, organizado pela Sociedade Brasileira de Cardiologia e a World Heart Federation. Estavam presentes na mesa Jagat Narula, respeitado cardiologista e professor pesquisador norte-americano, Kausik Ray, professor e diretor do Centro Imperial de Prevenção de Doenças Cardiovasculares, no Reino Unido, Raul Dias dos Santos Filho, cardiologista brasileiro e editor de períodicos como o Atherosclerosis da Sociedade Europeia de Aterosclerose e o Journal of Clinical Lipidology da Associação Americana de Lípides (NLA), além de Viviane Zorzanelli Rocha Giraldez, cardiologista do InCor, onde atua nas áreas de aterosclerose, inflamação, obesidade e dislipidemia.

Entre os temas debatidos, foram abordados como a presença da lipoproteina a Lp(a) no sangue pode estar relacionada ao surgimento de doenças cardiovasculares. Ainda sobre a presença de Lp (a), foi apresentado pesquisas que tentam evidenciar quais aspectos genéticos estão relacionados à ocorrência ou presença desta lipoproteína no organismo. Também como cuidar de pacientes que possuem alta de Lp (a). Em uma das falas, o pesquisador responsável por este tema afirmou que hoje a Lp (a) é “muito menos misteriosa do que há 30 anos”.

Ainda nesta mesa, a médica Viviane Zorzanelli Rocha trouxe dados e conhecimentos a respeito da obesidade. De acordo com ela, “vivemos uma epidemia de obesidade atualmente”. Também para a pesquisadora, em 2030, uma a cada 5 mulheres serão obesas e 1 a cada 7 homens sofreram com este problema. Neste contexto, Viviane apresentou evidências que mostram como o excesso de gordura no organismo pode contribuir para o aumento de eventos cardiovasculares: como os triglicerídeos e as lipoproteínas lipases agem, bem como os diferentes tipos de adiposidade.

Dentro deste contexto, doenças como a Dislipidemia, a Insuficiência Cardíaca e o Diabetes tipo 2, muito comuns no mundo todo, foram debatidos e apresentados aos convidados presentes.