S2 - Coração, Pulso da Vida é um excelente programa para quem optar permanecer no Rio neste domingo




O Congresso Brasileiro e Mundial de Cardiologia no Rio de Janeiro encerra sua programação nesta tarde sábado no Rio de Janeiro, mas uma atividade muito especial relacionada ao evento ainda poderá ser apreciada neste domingo para que decidiu esticar a estadia na cidade.


Está em cartaz a exposição S2 - Coração, Pulso da Vida, realizada pelo Museu do Amanhã em parceria com a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), uma programação cultural imperdível para a população em geral, em especial para os cardiologistas que serão convidados a olhar o coração sob outra perspectiva.


A exposição apresenta o coração como máquina de viver e sentir. Distribuída entre as áreas Coração, Bem-Viver e Sentir Junto, a mostra oferece uma série de informações sobre o órgão vital, além de experiências imersivas. Entre os temas abordados, estarão a importância da saúde do coração, sua relação com a qualidade de vida, o impacto da desigualdade social nas doenças cardiovasculares, a relação entre saúde mental e física e o que pode ser feito para garantir uma vida melhor.


Para o presidente do Conselho Administrativo da SBC, João Fernando Monteiro Ferreira, a exposição aproxima, por meio da arte, a ciência da população.


“É um convite à sociedade para que tome consciência da importância do coração em nossa vida. Dessa forma, criamos excelente oportunidade para que as pessoas sejam protagonistas na conquista da boa saúde e agentes na difusão de hábitos de vida mais saudáveis”, ressalta Ferreira.


Para o presidente da Word Heart Federation, Fausto Pinto, a iniciativa de tratar do tema coração de forma lúdico e artística está alinhada aos objetivos da entidade.


"Um dos nossos grandes objetivos na World Heart Federation é promover formas de equidade no acesso aos cuidados médicos, chamar a atenção para alguns dos problemas relacionados com a promoção da saúde, com o acesso muitas vezes desigual aos cuidados médicos e, nesse sentido, podermos ter uma população mais saudável, quer na saúde, quer na doença. A exposição nos ajuda a levar está mensagem por meio da arte", finaliza.