SBC celebra 79 anos contribuindo para o desenvolvimento da Cardiologia brasileira

Após 20 anos, o Brasil volta a sediar o Congresso Mundial de Cardiologia, se tornando, durante alguns dias, o centro global da Cardiologia, concentrando localmente não apenas a presença dos principais cientistas e médicos especializados do mundo todo, assim como a divulgação dos mais importantes e atuais estudos clínicos, pesquisas e novas diretrizes que irão orientar os principais tratamentos.

A realização deste evento, que acontecerá em paralelo ao Congresso Brasileiro de Cardiologia, é uma prova concreta da relevância brasileira na área. Mais do que a liderança em produção científica na América Latina, estamos bem-posicionados quando comparados a diversos países desenvolvidos pelo mesmo critério. E orgulhosamente temos, atualmente, algumas dezenas de médicos e pesquisadores entre os principais nomes da especialidade no mundo.


A reputação da Cardiologia brasileira e dos seus profissionais, que merecem nossos cumprimentos neste 14 de agosto - data em que celebramos também o Dia do Cardiologista, além do 79° aniversário da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) – não se encerra no mérito de nossa própria especialidade, mas tem beneficiado enormemente toda população brasileira.

Isso ocorre pelo fato de que as doenças cardiovasculares estão entre as que mais matam no país, com números que chegam superar as mortes por Covid-19 considerando os indicadores que contabilizam os óbitos desde o início do agravamento da pandemia em nosso país.

Para encarar este desafio, a SBC tem se esforçado para garantir a manutenção de sua operacionalidade e sustentabilidade, ciente da sua enorme contribuição na difusão do conhecimento científico e na educação continuada dos cardiologistas.

Temos regularmente buscado apoio por parte do poder público para disponibilizar recursos voltados a uma abordagem mais ampla, considerando o acesso às medidas focadas em prevenção, prática clínica e intensiva, além de situações emergenciais.

De nossa parte, temos garantido os subsídios necessários às melhores práticas clínicas na especialidade. Não é de hoje que a SBC é uma voz de autoridade capaz de orientar os profissionais que atendem todas as classes sociais, democratizando o conhecimento científico, instrumento fundamental para revertemos este quadro e reduzirmos as taxas de mortalidade.

Ao longo destes 79 anos, inúmeras foram as Diretrizes Médicas publicadas, as quais orientaram médicos de todo o país a conduzirem suas práticas clínicas de forma moderna, segura e cada vez mais benéfica para seus pacientes.

Em relação à educação continuada, por exemplo, trabalhamos firmes para oferecer anualmente aos médicos brasileiros atualizações, cursos, congressos e formações na área, sempre com base naquilo que se tem de melhor e mais moderno na Cardiologia mundial.

Um exemplo recente disto é o CAPTEC, curso criado pela Universidade SBC e que prepara médicos para a prova do título de Cardiologista. Neste ano, graças à tecnologia EAD, conseguimos ampliar o número de vagas e oferecer 2 mil inscrições para todo o Brasil, o que permitirá a participação de profissionais de todas as regiões e estados brasileiros.

No campo da responsabilidade social, a SBC tem executado diversos projetos voltados para a população. Entre eles, destaca-se o SBC vai à Escola, que se propõe a influenciar crianças e adolescentes quanto aos cuidados com os principais fatores de riscos das doenças cardiovasculares. Mais de 300 escolas públicas já foram impactadas por meio de convênios com as secretarias estaduais e municipais de educação. Em fase de renovação contratual, o programa deve, em breve, também se estender às escolas mantidas pelo SESI.

Para combater a descontinuidade dos tratamentos, fenômeno que se intensificou na pandemia, a SBC lançou a campanha “Parou por quê ?”, voltada para pessoas acima de 40 anos com objetivo de conscientizá-las para não abandonar seus tratamentos. A primeira fase da ação, que aconteceu em 2021, teve intensa divulgação nas redes sociais e em peças publicitárias em jornais, rádios e televisões. Já a segunda fase inicia-se neste mês de agosto e seguirá em 2022 por mais três meses, sendo finalizada em outubro.

Ainda no contexto da pandemia, a SBC implementou uma ação estratégica intitulada “SOS Coração Amazonas” com objetivo de ampliar o acesso a tratamentos por meio da telecardiologia, para auxiliar no atendimento prioritário aos pacientes com doenças cardiovasculares daquele estado, que tiveram ou não covid-19 durante o período de crise de emergência em saúde pública.

Ao longo de sua história, a SBC tem sistematicamente influenciado e auxiliado os profissionais que se dedicam à saúde do coração. Inspirados nesta importante trajetória, seguiremos firmes em nosso propósito e confiantes em um futuro brilhante.


João Fernando Monteiro Ferreira

Presidente do Conselho Administrativo