Translação da ciência em políticas de saúde é possível com dados, afirma Fausto Pinto

Presidente da WHF apresenta o World Heart Observatory no WCC 2022


Lançado em fevereiro, o World Heart Observatory, plataforma de estruturação de dados criada pela World Heart Federation (WHF), foi apresentado ao público do World Congress of Cardiology (WCC 2022) neste sábado, 15. Fausto Pinto, coordenador da mesa e presidente da WHF, destacou que o observatório visa coletar informações e dados que possam dar base para interferir nas políticas de saúde e sugerir estratégias adequadas para cada região. Andréa Brandão, vice-presidente do Conselho Administrativo da SBC, também coordenou a mesa que contou com a participação de Mariachiara Di Cesare (Imperial College London) e Pablo Perel (London School of Hygiene & Tropical Medicine).


Entre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), definidos pela Organização das Nações Unidas (ONU) estão a redução em um terço da mortalidade prematura por doenças não transmissíveis via prevenção e tratamento até 2030. Segundo Pinto, neste momento apenas 14 países a nível global estão no ritmo para atingir esses objetivos. O observatório nasce nesse contexto sendo “um hub central para o acesso a dados de alta qualidade sobre saúde cardiovascular, coletados dos nossos membros, parceiros e fontes de dados internacionais”.


O cardiologista destacou que os dados são importantes para a construção de políticas de saúde para atingir esse cenário ideal. “A translação da ciência em política de saúde só é possível se houver acesso a dados concretos e credíveis que ajudem a entender o contexto, assim como quantificar os métodos que possam ser integrados”, afirma Pinto.


Um dos grandes desafios do acompanhamento de dados é reunir informações de diferentes fontes e interpretá-las de forma acessível, não somente aos corpos técnicos, mas para toda a população. O World Heart Observatory já inclui dados de fonts, como o Institute for Health Metrics and Evaluation (IHME), a World Health Organization (WHO) e o NCD Risk Factor Collaboration (NCD-RisC).


Pinto também destacou que os próximos passos do observatório são o lançamento de relatórios anuais (World Heart Report), publicações incluindo editoriais e artigos sobre dados em doenças cardiovasculares, criação de visualizações convincentes com indicadores de novas fontes (incluindo dados sobre políticas e capacidades de sistemas de saúde), assim como mostrar o progresso para atingir os objetivos globais.